É verdade que o termo “legado” em si é visto, algumas vezes, como algo positivo, até de grandiosidade – como no caso de livros, obras de arte, etc. Porém, quando se trata de tecnologia e softwares, um sistema legado já é considerado algo que demanda atenção, de uma estrutura que pode não ser tão eficiente.

No entanto, isso não significa que um sistema legado não tenha a sua importância quando o assunto é tecnologia. Mas, o fato é que o mundo corporativo funciona em alta exigência e constante competitividade. E para um software ser considerado de alta relevância, ele precisa ser capaz de suprir todas as necessidades do seu usuário e ter baixo custo.

<<<Baixe a nossa PLANILHA com os principais elementos com os quais você deve se preocupar na hora de optar por uma Solução Fiscal!

Pouco adianta manter uma estrutura digital na sua empresa se ela não facilita o trabalho das equipes ou garante, por exemplo, conformidade fiscal e tributária. Nesse ponto, é preciso parar, analisar as falhas e partir para uma transformação digital.

Mas, você sabe quais são os principais sintomas que indicam que está na hora de modernizar o seu sistema legado? Para facilitar o seu trabalho, preparamos este artigo com algumas dicas sobre o assunto.

Boa leitura!

Conheça 5 sinais que indicam que o seu sistema legado (ERP) precisa ser modernizado

Como explicado, no setor de TI, o sistema legado é associado ao software obsoleto, uma ferramenta que já não conta com muita atualização disponível.

<<<Entenda mais neste GUIA PRÁTICO quais os elementos que realmente transformam digitalmente a sua empresa e quais os benefícios dessa jornada?

Porém, para alguns gestores nem sempre é fácil identificar ou classificar o ERP, que acompanha a empresa desde o início como um sistema legado – até mesmo o “apreço” pela ferramenta pode dificultar a percepção profissional.

Para ajudar e evitar que você “fique na mão” quando mais precisar, destacamos alguns sinais que mostram que o seu ERP se tornou um sistema legado e precisa de uma modernização.

1. Uso obrigatório de hardwares

As soluções tecnológicas atuais são produzidas para facilitar e dinamizar a rotina das empresas e isso inclui o uso mínimo de hardwares. Se o seu sistema legado (ERP) ainda depende obrigatoriamente de peças físicas, significa que está na hora de modernizá-lo.

<<<Descubra neste material rico quais as vantagens e os benefícios em adotar uma solução verdadeiramente em nuvem!

A ideia de grandes máquinas presas dentro de uma sala ficou no passado. Todo gestor que limita a sua equipe com esse tipo de ferramenta acaba atrapalhando o crescimento do setor e, consequentemente da empresa.

2. Lentidão e falhas constantes

Por se tratar de uma solução tecnológica, um ERP naturalmente deve ser mais rápido que um ser humano na execução dos processos. Porém, quando o software não obtém novas atualizações, é normal que ele acabe perdendo a eficiência operacional.

Se houver uma impressão de que a sua equipe desenvolve o trabalho com mais agilidade sem a participação do ERP, seja por causa da lentidão ou das constantes falhas da ferramenta, é mais um sinal claro de que está na hora de atualizar o seu sistema legado.

3. Custos altíssimos de manutenção

Os custos de um ERP podem estar ligados a vários fatores: uso obrigatório de hardwares, treinamento constante do pessoal, gastos com manutenção, baixa produtividade, entre outros.

Em teoria, um software deve representar um bom custo-benefício em médio prazo. Você, como gestor, é capaz de identificar melhor do que qualquer outra pessoa o quanto o seu sistema legado representa para os cofres da empresa mensalmente. Se o custo-benefício for bem abaixo do que se espera, o melhor caminho é a transformação.

<<<Nesta planilha de ROI, você poderá analisar por exemplo a adoção do Oracle ERP Cloud de forma simples e objetiva.

4. Falta de recursos móveis

Nesse fator não há como contemporizar. Se o ERP da sua empresa não trabalha com tecnologia cloud, sem a possibilidade de acesso remoto: transforme já! Não há como ser competitivo de outra maneira atualmente, a mobilidade é uma necessidade real das empresas e da sociedade.

As tecnologias móveis permitem que processos essenciais, como os Fiscais e Contabilidade, por exemplo, sejam iniciados ou mesmo finalizados à distância. Não há razão para insistir em um sistema legado que não lhe propicie essa vantagem.

5. Software não resolve mais seus problemas

Imagine uma ferramenta que é chamada de “solução”, mas que não consegue resolver os problemas da sua empresa? É sem dúvida uma forte razão para uma modernização, você não acha?

Alguns problemas corriqueiros podem ser resolvidos sem maiores dificuldades no dia a dia. Porém, alguns processos, como o cumprimento das obrigatoriedades fiscais, não podem ser realizados sem a participação de um ERP. Se a sua “solução” não é capaz de corresponder, você pode ter uma grande dor de cabeça no futuro.

<<<Não deixe de ler o nosso artigo sobre: Captura e Recebimento de Documentos Eletrônicos (XML, PDF, TXT e Link). Por que não dá para viver sem?

Quais os impactos para as áreas de negócio (Fiscal e TI)?

O setor Fiscal depende um fator muito importante para cumprir a sua rotina corretamente: “a conformidade local das exigências legais”. Isso significa que o ERP à disposição da empresa precisa estar em plena concordância com as leis tributárias do município, estado e país.

<<<Confira, neste infográfico, como a tecnologia está transformando as áreas de TI, Fiscal e RH das empresas!

Quando o seu sistema legado apresenta todas as dificuldades descritas anteriormente, dificilmente ele conseguirá entregar essa conformidade. Ou seja, a identificação das falhas e, consequente, modernização da solução podem transformar por completo a qualidade do seu setor Fiscal.

A área de TI da mesma forma, pois são é a responsável direto por garantir a eficiência do software. Com um sistema legado desatualizado e oferecendo poucos recursos, o trabalho do TI triplica e se torna, podemos dizer, “injusto”. A equipe tende a se preocupar mais com a manutenção do software do que propriamente com a produtividade da empresa.

Enfim, não há dúvidas que a modernização é o caminho mais adequado quando o sistema legado já não corresponde às expectativas. Porém, é importante não partir para uma transformação aleatória ou uma aquisição só no intuito de “renovar”.

A transformação digital exige uma sólida estratégia de implementação, planejamento completo e um parceiro de tecnologia confiável. Só assim você mitigará os riscos relacionados ao sistema legado. Quanto mais cedo começar, mais rápido chegarão os bons resultados.

Gostou do conteúdo de hoje sobre os sinais que mostram que o seu sistema legado precisa ser modernizado? Compartilhe a sua opinião conosco nos comentários abaixo e não deixe de baixar gratuitamente a nossa planilha com os principais itens que você deve se preocupar na hora de optar por uma Solução Fiscal!

Please follow and like us:
error

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Menu