Miro e Migo

Manter uma alta performance no funcionamento do SAP Miro e Migo é um desafio para muitas empresas. Na verdade, alguns profissionais ainda apresentam dificuldades até mesmo para explicar o que de fato são os processos Miro e Migo.

Como dito, os termos escolhidos pela empresa alemã SAP ainda causam confusão até mesmo em trabalhadores mais experientes da área. E ainda que não seja nenhuma catástrofe confundir os processos, é imperativo saber diferenciá-los para otimizá-los cada vez mais.

Mas e você, quer entender sobre o conceito de Miro e Migo e saber como é possível melhorar os processos dentro do SAP? Então, continue lendo e confira todas as informações apresentadas neste post.

Boa leitura!

Qual o significado de Miro e Migo?

Como explicado, Miro e Migo são termos diferentes em razão da sua origem, que é alemã. Os criadores do software SAP precisavam utilizar expressões simples nos nomes de processos para facilitar o desenvolvimento da ferramenta.

Porém, a peculiaridade fica apenas nas palavras. Pois, na prática, os dois processos são de simples entendimento.

Conheça o significado de cada um.

Migo

O processo Migo diz respeito à entrada e verificação de notas fiscais físicas de mercadorias de uma empresa, que podem ser referentes desde matérias-primas até produtos finalizados. O escopo aqui é controlar o fluxo de entrada de materiais no estoque.

Ou seja, toda vez que notas fiscais de entrada e saída são verificadas no SAP, acontece a Migo. É um processo vinculado a atividades de movimentação de mercadoria, entre elas:

  • recebimento de mercadorias de fornecedores;
  • devolução de produtos;
  • descarte de avarias.

A Migo também tem papel importante no que diz respeito à contabilidade e finanças da empresa, pois é a partir desse processo que são geradas faturas e documentos referentes aos fornecedores do negócio.

Miro

Em ordem cronológica, a Miro é o processo subsequente ao Migo. Após a verificação e adição das notas fiscais físicas, ocorrida na atividade anterior, a Miro, por meio de um código SAP, valida as faturas para pagamento.

Podemos dizer que se trata do processo que finaliza a operação de recebimento da mercadoria por parte da instituição – só ficando pendente a quitação da fatura. Ele também é utilizado para o controle financeiro da empresa, como forma de verificar todos os investimentos realizados pelo negócio.

Acesse o nosso artigo sobre SAP Miro e Migo: o desafio de controlar as entrada de notas fiscais no seu ERP!

Como melhorar o processo dentro do SAP Miro e Migo?

Sendo procedimentos que impactam diretamente setores vitais de um negócio, como o Financeiro e Contábil, o Miro e Migo devem ser desenvolvidos com a máxima eficiência.

Mas, como melhorar o processo que acontece dentro do SAP Miro e Migo? Conheça algumas dicas.

Integração com outros softwares

Uma das formas de tornar qualquer processo mais eficiente é apostando na integração e com o SAP Miro e Migo não é diferente.

Ainda que o SAP seja uma solução altamente eficaz, uma comunicação precária entre as várias ferramentas de uma empresa pode comprometer os serviços realizados pelo software. Ao integrá-lo a outras tecnologias, você permite que toda operação aconteça de maneira dinâmica e com a mínima interferência de agentes externos.

Automatização da captura de arquivos XMLs

A alimentação manual de dados no SAP Miro e Migo é um dos pontos de maior dificuldade de muitas empresas. Por causa desses processos manuais, a finalização de várias outras atividades acaba se estendendo além dos prazos planejados.

A melhor maneira de reverter esse cenário é automatizando a captura de arquivos XMLs para o SAP. Assim, nenhum funcionário perderá mais tempo separando os DANFEs de recebimento e repassando tudo para o SAP, podendo ficar livre para focar outras partes do negócio.

A própria solução captura automaticamente os arquivos XMLs e os direciona para os devidos repositórios.

Validação do DANFE diretamente no SEFAZ

Outro ponto que diminui a eficiência de um SAP Miro e Migo é a demora na validação do DANFE. Sendo o Documento Auxiliar da Nota Fiscal Eletrônica, o DANFE pode prejudicar muitas operações caso não seja vinculado uma NFe.

Com uma ligação direta com a SEFAZ da rede local é possível diminuir esse processo, evitando que a empresa estenda os seus prazos em razão da análise do documento.

Por fim, ainda que não tenha efeito direto na parte interna do SAP Miro e Migo, é essencial investir em treinamento para os colaboradores da empresa e contar com suporte especializado. Com a participação de uma parceira com know-how em ERPs e soluções tecnológicas e o trabalho de funcionários mais bem preparados, a sua empresa conseguirá desenvolver todas as atividades com máxima eficiência e com menores custos.

Trabalha com um ERP SAP e atualmente o processo de Miro e Migo é feito de forma manual na sua empresa? Isso é um desafio para você em relação à redução de custo, aumento da produtividade e segurança das informações da sua corporação? Então, não deixe de participar do nosso [WEBINAR] SAP | Como automatizar o seu processo de Miro e Migo? | 2º Edição! Clique no banner abaixo e inscreva-se! 

Gostou do artigo? Que tal continuar se aprofundando nos desafios da localização Brasil para o mundo SAP e conferir agora o nosso artigo sobre EFD-REINF no SAP, Oracle e outros sistemas globais: o que é melhor?

Please follow and like us:
error

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Menu