Pagamento de Impostos

Com as medidas restritivas sendo as principais ações contra a disseminação do novo Coronavírus, a maior parte das empresas no Brasil tiveram que parar suas rotinas físicas e implementar o trabalho remoto. Visando diminuir o impacto que essa nova realidade trouxe para muitas delas, o governo definiu novas datas para o pagamento de impostos.

O fato é que mesmo com uma possível diminuição do faturamento e limitações no funcionamento, as empresas devem manter as suas obrigatoriedades em dia. Isso é imperativo para que elas não tenham nenhum tipo de problema no período pós-pandemia.

Mas, o que realmente foi alterado? E como essa mudança no pagamento de impostos impacta os setores de TI e Fiscal do seu negócio? Quais outros caminhos podem trazer vantagens para a sua empresa? Para entender melhor o que está acontecendo, não perder os prazos novo e promover a competitividade da empresa, acompanhe o nosso artigo completo sobre o assunto.

Boa leitura!

Como fica o pagamento de impostos durante o período de pandemia?

Mesmo durante o período de pandemia, o governo sabe que o País não pode deixar de arrecadar valores com os impostos tributários. Porém, em razão das medidas restritivas impostas à sociedade e às empresas, há entendimento de que esse faturamento pode cair bastante.

Então, para diminuir o nível de inadimplência e evitar que os caixas financeiros dos empreendimentos entrem em colapso, o próprio governo decidiu postergar o pagamento de impostos. Assim, definindo uma nova data para muitas obrigatoriedades.

Mas, quais foram os tributos alterados? Confira, abaixo, as mudanças ocorridas em alguns dos impostos mais comuns às grandes empresas:

  • Declaração de Débitos e Créditos Tributários – do 15° útil de junho para o 15° útil de julho;
  • Contribuição Previdenciária Patronal – de 20 abril e 20 de maio para 20 de agosto e 20 de outubro;
  • PIS e Cofins (instituições financeiras) – de 20 abril e 20 maio para 20 de agosto e 20 de outubro;
  • PIS e Cofins (empresas em geral) – de 24 abril e 25 maio para 25 de agosto e 23 de outubro;
  • IRPF de 2020 – de 30 de abril para 30 de junho.

Como a mudança no pagamento de impostos afeta a sua área Fiscal, Tributária e Contábil?

Com essas alterações o governo espera ajudar as empresas a manter bons valores nos seus caixas financeiros, garantindo maior tranquilidade no retorno das atividades após a pandemia. Mas, a verdade é que essa “economia” será mais fácil nos negócios que contam com áreas fiscais, tributárias e contábil estruturadas e que já trabalham para a redução de custos antes da pandemia.

Porém, se a sua empresa ainda não trabalha com soluções de gestão de forma mais inteligentes nos setores fiscais, tributários e contábil, o período atual de baixo faturamento e de adiamento no pagamento de impostos, pode ser o momento ideal para você rever alguns conceitos e trabalhar alternativas como a revisão tributária e consequente recuperação de crédito, a fim de melhorar os seus números financeiros.

<<<Saiba como salvar o seu caixa com a revisão tributária

Como não é possível “brigar” contra essa realidade, o gestor fiscal deve aproveitá-la para trazer as melhorias que sempre foram necessárias para o negócio, mas que não podiam ser implementadas devido às intensas rotinas e seguidas obrigatoriedades.

<<<Solução Fiscal não é tudo igual. Saiba mais!

Como afeta a área de TI?

Se o gestor fiscal tem um papel importante neste período de restrições e mudanças no pagamento de impostos, a área de TI não fica atrás – e com uma responsabilidade ainda maior em razão do distanciamento social.

O gestor de TI, neste momento, é o profissional que garante a funcionalidade da empresa, pois só com as soluções corretas é que muitas funções podem continuar sendo executadas de maneira remota.

No entanto, tal como o gestor fiscal, que deve aproveitar o momento para buscar alternativas para novos faturamentos, o gestor de TI precisa utilizar esse período de pandemia para avaliar se os softwares adotados na empresa são os mais adequados para suprir todas as necessidades do negócio.

<<<Baixe o nosso infográfico e entenda tudo sobre transformação digital

A prorrogação no pagamento de impostos, por exemplo, só será vantajosa se a sua empresa estiver devidamente preparada para repassar todos os dados considerando o cenário fiscal local.

Em outras palavras, sem uma solução fiscal especialista, a sua empresa poderá ter problemas quando as novas datas chegarem. E é exatamente isso que o gestor de TI deve evitar que aconteça.

<<<Conheça os principais itens com os quais você deve se preocupar na hora de optar por uma Solução Fiscal Especialista

Enfim, a postergação no pagamento de impostos pode ser muito mais do que um alívio momentâneo nas suas contas. Aproveite essa vantagem para avaliar setores essenciais como Fiscal e TI, analisando as soluções tecnológicas e buscando novas oportunidades de faturamento tributário.

Gostou do conteúdo de hoje sobre o pagamento de impostos durante a pandemia? Conte para a gente nos comentários abaixo e não deixe de acessar o nosso artigo sobre os mitos e verdades sobre a recuperação de crédito e promova a competitividade para a sua empresa.

Please follow and like us:
error

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Menu