É comum que no final do ano as empresas reavaliem suas finanças, utilizem o que ainda sobrou de budget para o ano fiscal ou ainda reservem orçamento para no ano seguinte implantarem novas soluções, recursos e ferramentas, entre elas um sistema de gestão empresarial (ERP).

Com uma série de benefícios e facilidades para todos os departamentos e funcionários envolvidos, um ERP (Enterprise Resource Planning) para empresas de médio e grande porte, ou de padrão global como por exemplo o Oracle ERP Cloud, também envolve treinamento, localização fiscal Brasil, tempo para implantação e parametrização, geralmente processos delicados e burocráticos.

Por esse motivo, é necessário planejar muito bem a chegada de um ERP e alinhar TI com as áreas de negócio a melhor forma de iniciar a operação.

Existem três modos diferentes e bem conhecidos por quem deseja fazer uma implantação de ERP: big-bang, small-bangs e em fases. A escolha por um deles vai depender de fatores como recursos financeiros da empresa, grau de urgência e quantidade de dados a serem migrados.

 

 

Modos de implantação de um sistema ERP

Não é só o tipo de ERP a ser adotado que influencia o dia a dia de uma empresa. Sua forma de implantação vai ditar a forma como as equipes vão se adaptar e gerenciar a ferramenta.

Vamos conhecer cada um deles e a maneira como eles impactam a gestão de processos da empresa.

Big-bang: nesse modo, a implantação do sistema ERP é feita de uma vez, ou seja, de maneira completa. A empresa que opta por esse procedimento otimiza o tempo de migração, mas para que tudo funcione da melhor maneira é necessário preparar todos os funcionários previamente para as mudanças de processos pelos quais a empresa passará.

Small-bang: essa modalidade pode ser adotada por empresas que possuem diferentes unidades ou filiais, sendo escolhida a menor delas para receber a implantação do sistema ERP. Dessa forma, é possível ter uma prévia de como será a mudança de processos, a aceitação dos funcionários e os desafios a serem superados. Feito o teste na unidade, a implantação pode seguir no modo big-bang ou em fases.

Em fases: para as empresas que adotam esse modo de implantação, são escolhidos departamentos específicos para testar o sistema ERP (RH, Financeiro etc.). Esse modo é considerado mais seguro e permite uma maior personalização do sistema de gestão. Mas geralmente leva anos para ser finalizado e exige da empresa um bom recurso financeiro para desenvolver diferentes interfaces e realizar os devidos testes.

Independentemente do tipo de ERP ou do modo de implantação do sistema de gestão escolhido, e mais adequado para sua empresa, é importante contar também com uma solução fiscal especialista integrada ao seu ERP devido ao dinamismo e a complexidade fiscal brasileira.

O Compliance Fiscal que é referência em solução fiscal cloud e líder no mercado Oracle ERP Cloud no Brasil.

A solução desenvolvida pela Compliance Soluções Fiscais é 100% web e possui inteligência fiscal nativa e integração para os principais sistemas de gestão de mercado, sendo validada pela Oracle para o ERP Oracle Cloud e ERP Oracle e-Business Suite, Oracle JD Edwards e Oracle PeopleSoft, além de SAP, Microsoft Dynamics, INFOR e sistemas legados.

Para conhecer melhor os serviços da Compliance Fiscal, deixe sua mensagem nos comentários ou clique aqui para entrar em contato.

Please follow and like us:
error

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Menu